Patativa do Assaré. A valorização da cultura popular nordestina

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Antônio Gonçalves da Silva, o Patativa do Assaré,  é um dos poetas, músicos e personalidades de mais importância para a cultura do Brasil. Nascido em Assaré, ele ficou conhecido no mundo inteiro devido suas produções e teve diversos livros publicados.

Conheça um pouco mais sobre essa personalidade nordeste brasileiro e sua importância para o Brasil.

Biografia

Patativa do Assaré nasceu no dia 5 de março de 1909, na cidade de Assaré, na Chapada do Ararirpe, região sul do estado. Viveu sua vida inteira na Serra de Santana, onde a família praticava a agricultura, principal atividade comercial da região.

Nos seus primeiros anos de vida, Patativa teve uma grande infecção generalizada, que o deixou cego de um olho. Aos oito anos de idade, começou a ajudar a mãe e os irmãos na roça, já que o pai tinha falecido. Ele só conseguiu se matricular em uma escola aos 12 anos, o que retardou sua alfabetização.

Patativa do Assaré (Fonte: terramagazine.terra.com.br)
Patativa do Assaré (Fonte: terramagazine.terra.com.br)

Foi justamente na escola que ele produziu seus primeiros textos. Os repentes de Patativa do Assaré o levaram para apresentações culturais em sua cidade, onde ele também recebeu prêmios e reconhecimento. Quando tinha 20 anos, ele mudara totalmente seu destino ao escrever uma poesia falando da beleza do pássaro Patativa.

Foi justamente essa poesia que deu ao cearense o seu apelido e, consequentemente, seu nome artístico. Também foi quando Patativa recebeu um convite para trabalhar na Rádio Araripe, na cidade do Crato, também no Ceará.

A rádio abriu completamente as portas para o sucesso de Patativa. Ele conseguiu um incentivo financeiro para a publicação do seu primeiro livro, “Inspiração Nordestina”, no ano de 1956. A partir de então, o poeta cearense passou a publicar uma série de coletâneas com suas obras e as mesmas se expandiam sempre mais.

Destaque de Patativa do Assaré (Fonte: Pau de Arara do Norte - Patativa do Assaré (Fonte: tokdehistoria.com.br)
Destaque de Patativa do Assaré (Fonte: Pau de Arara do Norte – Patativa do Assaré (Fonte: tokdehistoria.com.br)

Uma delícia do Nordeste: Bolo de Rolo. A receita tradicional de Pernambuco

 

Obras de Patativa do Assaré

Em toda a sua trajetória de escritor, Patativa do Assaré publicou 11 livros. São eles:

  • Em 1967: Inspiração Nordestina: Cantos do Patativa
  • Em 1978: Cante Lá que Eu Canto Cá.
  • Em 1988: Ispinho e Fulô. Esse livro foi republicado também em 2005.
  • Em 1991: Balceiro. Patativa e Outros Poetas de Assaré
  • Em 1993: Cordéis. Esta coletânea era uma caixa com 13 folhetos de cordéis.
  • Em 1994: Aqui Tem Coisa. Este livro também foi republicado em 2004.
  • Em 2000: Biblioteca de Cordel: Patativa do Assaré.
  • Em 2001: Digo e Não Peço Segredo | Balceiro 2. Patativa e Outros Poetas de Assaré | Ao pé da mesa.
  • Em 2002: Antologia Poética.

Após a sua morte, o livro “Cordéis e Outros Poemas” foi lançado (2008).

Pau de Arara do Norte - Patativa do Assaré (Fonte: www.luizberto.com)
Pau de Arara do Norte – Patativa do Assaré (Fonte: www.luizberto.com)

Morte e reconhecimento

Patativa do Assaré faleceu no dia 8 de junho de 2002 de causas naturais, na mesma cidade em que morou sua vida inteira. Mesmo com um atraso escolar e uma alfabetização tardia, o poeta foi condecorado como Doutor Honoris Causa em cinco universidades brasileiras e também recebeu diversos outros prêmios de reconhecimento pela sua literatura.

Estátua de Patativa do Assaré (Fonte: www.flickr.com)
Estátua de Patativa do Assaré (Fonte: www.flickr.com)

Mesmo com diversos livros publicados e todo reconhecimento, Patativa nunca deixou a agricultura de lado e afirmava que nunca buscou a fama, mas era agradecido pelos elogios e prêmios que recebia.

Gostou de conhecer um gênio nordestino?
Te convido agora para um lugar mágico:
Cachoeira da Fumaça, a segunda cachoeira mais alta do Brasil